quarta-feira, 28 de abril de 2021

Cavalgada do Bicentenário de Anita será em maio e terá participação da atual governadora de SC

O ato também marca o lançamento da pedra fundamental do monumento “A retirada de Anita”, estátua representativa do momento em que Anita e Garibaldi deixaram a cidade de Laguna, durante os conflitos que marcaram o fim da efêmera República Catarinense.
O Instituto Cultural Anita Garibaldi (CulturAnita) informa que a Cavalgada do Bicentenário ganhou uma nova data para ser realizada. O ato faz parte da programação mundial das celebrações dos 200 anos do nascimento da Heroína dos Dois Mundos e vai acontecer no dia 22 de maio. Além da participação de grupos de cavalaria do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina, a governadora em exercício de Santa Catarina, Daniela Cristina Reinehr, que esteve na live de religação da Ponte Anita Garibaldi, também estará presente e fará o percurso da cavalgada.
O ato também marca o lançamento da pedra fundamental do monumento “A retirada de Anita”, estátua representativa do momento em que Anita e Garibaldi deixaram a cidade de Laguna, durante os conflitos que marcaram o fim da efêmera República Catarinense (1839). O monumento ficará localizado às margens da Barra do Camacho e tem previsão de ser inaugurado em novembro. A obra é de autoria do escultor Sérgio Coirolo.
“Ficamos muito felizes de poder celebrar Anita Garibaldi de uma forma que muito a representa: cavalgando. Todos sabemos que Anita foi uma exímia amazona e as guardiãs e suas convidadas farão jus a essa história”, comenta a diretora do Departamento de Guardiãs, Ivete Scopel. Diferente das outras cavalgadas promovidas pelo CulturAnita, esta será predominantemente feminina.
A programação inicia às 8h, com o lançamento da pedra fundamental do monumento. Já às 9h30, a cavalgada inicia, partindo do local onde será erguido o monumento em direção à Laguna pelas praias e parte da rodovia SC-100, com parada na localidade do Canto da Lagoa, para almoço. A previsão é que as amazonas cheguem ao Centro Histórico de Laguna por volta das 18h, onde participarão de uma rápida homenagem à heroína, em frente ao museu que leva seu nome, marcando o encerramento do ato.
O CulturAnita ressalta que a programação pode sofrer alterações e eventuais adiamentos em virtude da situação da pandemia do novo coronavírus. Ainda este mês, o instituto prepara o lançamento oficial de sua nova obra, o livro Dois Mundos e Uma Rosa para Anita, editado em conjunto com o Museu Renzi, da Itália.
Bicentenário de Anita une quatro países
Simbolizado através do híbrido de uma rosa criada na Itália, o projeto visa unir quatro países para comemorar e homenagear a memória e os feitos da catarinense Ana Maria de Jesus Ribeiro (Anita Garibaldi).
Nascida em agosto de 1821, ela foi uma jovem à frente de seu tempo que bravamente lutou pelos ideais republicanos ao lado de seu marido, Giuseppe Garibaldi, destacando sua coragem nas diversas batalhas em que participou em defesa dos ideais republicanos, no Brasil, Uruguai e Itália. Esses feitos a tornaram a heroína dos dois mundos.
“Entre seus objetivos, além de preservar e difundir a memória e a história, o projeto também pretende promover o turismo internacional, de caráter histórico, cívico e cultural em todas as cidades dos quatro países que aderirem ao projeto, compondo um roteiro internacional para realização de diversos atos que deverão acontecer, sempre em comemoração ao bicentenário”, explica o presidente do CulturAnita, Leo Felipe Nunes.
O Bicentenário de Anita Garibaldi tem coordenação do Museu e Biblioteca Renzi, na Europa, e do Instituto CulturAnita, para a América do Sul. O projeto conta com apoio de cidades catarinenses, gaúchas, italianas, uruguaias e são-marinenses.
Sobre a Rosa de Anita
O híbrido-símbolo das comemorações foi criado pelo botânico italiano Giulio Pantoli (morto em 2018), que se inspirou na figura de Anita Garibaldi para desenvolver a rosa.
Na Itália, os direitos de reprodução da rosa estão com o Museu Renzi, que franqueou autorização para que o CulturAnita pudesse clonar e distribuir o híbrido no Brasil e na América do Sul.
Os brotos foram trazidos no final de 2018 para o Brasil e adaptados à realidade climática do país pelo botânico Leonardo Borges, de Laguna. Em agosto de 2019, foram iniciados os plantios das primeiras rosas geradas em Imbituba, Laguna e Tubarão e em 2020, nas cidades de Florianópolis, Garopaba, Curitibanos, Anita Garibaldi e Lages.



Governadora Daniela e as Guardiãs de Anita (Elvis Palma/CulturAnita)

Nenhum comentário:

Postar um comentário