quarta-feira, 29 de abril de 2020

Suspeita de febre amarela: bugio encontrado morto é investigado


Foto ilustrativabaixar imagem
A equipe do setor de Epidemiologia de Santa Rosa de Lima coletou amostras para analisar a causa de morte de um macaco bugio encontrado nesta terça-feira, dia 28, por moradores da comunidade de Rio do Meio. Quando um indivíduo desta espécie de primata é encontrado morto, pode indicar a presença na região do mosquito transmissor da febre amarela.
“As amostras serão analisadas para se ter a certeza de que a causa da morte foi, ou não, a febre amarela. Este é um procedimento padrão que se faz nessas situações. Assim, em caso positivo, podemos evitar a contaminação das pessoas”, esclarece a secretária municipal de Saúde, Siuzete Vandresen Baumann.
Caso algum morador aviste algum outro bugio morto ou com sinais da doença - andando pelo chão, lerdo, com dificuldade de comer ou beber - de avisar imediatamente a Unidade de Saúde, no (48) 3654-0068. “Os macacos não são transmissores da doença. São os mosquitos. Portanto, os bugios não devem ser mortos caso avistados. Além disso ser crime, matar um animal possivelmente doente aumenta ainda mais a probabilidade da doença ser transmitida aos humanos. Pois, se os mosquitos tiverem menos macacos para picarem, procurarão as pessoas”, alerta a secretária.

Nenhum comentário:

Postar um comentário