Jornal O Correio Digital

Jornal O Correio Digital
Assine O Correio Digital

quarta-feira, 18 de março de 2020

Governo decreta estado de emergência para combater o Coronavírus



Decisão foi tomada após registro de contaminação comunitária no Sul do Estado 
Na noite desta terça-feira (17), o governador Carlos Moisés da Silva decretou situação de emergência em Santa Catarina devido ao combate à pandemia de Coronavírus. A medida amplia as restrições de contato com o público e começa a valer a partir desta quarta-feira (18).   
Entre as medidasestão o fechamento de shoppingsacademiasrestaurantes, e a limitação de novos hóspedes na rede hoteleira por sete dias. No prazo também está prevista a suspensão do transporte coletivo municipal e intermunicipal de todo o Estado. As empresas serão notificadas na quarta (18) e deverão paralisar as atividades ao longo do dia. 
decreto também define que, durante 30 diasestão suspensos todos os eventosindependente do públicoA orientação do governo é de que as pessoas fiquem em casa.  
Serviços essenciais permanecem ativoscomo postos de gasolinamercadoshipermercadosfarmácias etc. Portos e aeroportos também seguem a rotina 
"A doença é silenciosa e pode estar em locais do Estado que a gente não sabe", disse o secretário de Estado de Saúde, Helton de Souza Zeferino. 
medida foi tomada após confirmação de contaminação comunitária no Sul do Estado. O governo não confirmou oficialmente novos casos, que atualmente são sete, mas contabiliza novos pacientes com os vírus a confirmar. 
Segundo Zeferinonão importa exatamente quantos casos estão confirmados, mas que o vírus está circulando em Santa Catarina sem saber sua origem definitivaIsso deflagra a última etapa do plano de contingência. 
Para combater a doença, o Estado deve receber cerca de R$ 60 milhõesSerão R$ 20 milhões doados pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE), R$ 20 milhões da Assembleia Legislativa (Alesc), R$ 6 a 8 milhões do Ministério Público, e R$ 14 milhões do governo federal. 
Além dissoos governadores pedirão à União para que possam suspender o pagamento de dívida ativacomo quantias ao BNDES, à Caixa, e à própria União. O objetivo é manter o caixa dos estados prontos para combater a pandemia. 
Para Moisés, o decreto de estado de emergência e as medidas drásticas são ações de redução de danos. "A decisão tomada aqui mitiga um problema futuro, que pode inviabilizar o sistema de saúde e o Estado como um todo. Se você não precisarnão saia de casa. Nem organize eventos para reunião de público", disse. 
  
Estão suspensos por 30 dias 
Todos os eventoscomo cursosmissascultosaniversáriosqualquer aglomeração de pessoas independente do número; 
  
Estão suspensos por sete dias 
Shoppingsrestaurantes, bares, academias, entrada de novos hóspedes no sistema hoteleiro; 
- Transporte coletivo de passageiros intermunicipal e municipal; 

Mantidos
- Mercados, hipermercados, farmácias, serviços funerários, entrega de gás e água, postos de combustível;

- Atividade em portos e aeroportos;

Nenhum comentário:

Postar um comentário